Ocorreu um erro neste gadget

sexta-feira, 18 de abril de 2014

CRIANÇA DE RUA




Nessa madrugada fria
Peço a Deus permissão
Pra criar esse cordel
Com amor e emoção.
Pra uma criança sofrida
Sem um teto e guarida
Nosso querido irmão.

Em cada rua da cidade
Você pode encontrar
Uma pequena criança
Querendo se alimentar.
Fica no banco da praça
A espera de quem passa
Pra poder lhe ajudar.

Outro nos semáforo da rua
Ficam moedas ali pedindo
Algum condutor que passa
Ainda fica dele sorrindo.
Invés de um trocado dar
O vidro vai logo levantar
E aquele menino insistindo.

Não tem hora nem dia
Será sempre discriminado
Todo o apurado que ganha
No bolso fica guardado.
Se a droga ele usar
Correndo vai comprar
Gastando todo trocado.


Aos senhores políticos
Que só fazem prometer
Criem um grande projeto
Que tudo irá resolver.
Curso profissionalizante
Será muito importante
Para o Brasil desenvolver.


Quantas crianças inocentem
Um chocolate queria comer
Mais ninguém ver ele na rua
Pra um chocolate oferecer.
O coitado fica apenas olhando
Quantas pessoas comprando
E triste fica a oferecer.

Hoje numa sexta feira
Ele não tem o que comer
Seu cobertor é um papelão
Querendo o frio combater.
Seu corpo todo gelado
Fica no chão deitado
E assim vivem a sofrer.

João Pessoa, 18 de Abril de 2014


domingo, 9 de março de 2014

CORDEL O CASAMENTO




Peço a Deus inspiração
Se possível nesse momento
Escrever tudo em cordel
Referente ao casamento.
No começo são mil flores
A comida é mil sabores
Muito amor e sentimento.

É amor se brincar todo hora
O homem não pode nem pensar
Assim que termina de dar uma
A mulher já pensa na segunda dar.
Fica com o esposo abraçado
Deixando todo excitado
Pra tudo de novo começar.

Como o casamento é novo
No começo é muita paixão
A mulher chama seu esposo
De querido, amor e coração.
Fica sempre com ele abraçado
Beijando por todo lado
Esperando ali ereção.

Quando o homem vai trabalhar
Pela esposa é muito abençoado
Entrega o marido a todos os santos
Até para Deus nosso pai amado.
Não ver a hora de ele chegar
Corre vai da janta cuidar
Com carinho e cuidado.

É amor pra toda a vida
O homem fica até animado
Vendo um casamento feliz
É um filho é programado.
Aí tudo começa a mudar
A mulher começa a enjoar
E fica o esposo desconfiado.

Esse é um dos motivos
De o homem a cerca pular
Procura uma mulher fora
Sem a mulher desconfiar.
Deixa a outra apaixonada
Numa cama sendo amada
Basta o homem chamar.

A mulher fica toda desconfiada
No esposo não quer mais confiar
Fala que ele arrumou foi outra
E que não que com ela se amar.
O homem às vezes ele certo
No meio desse deserto
Vai uma caça procurar.

Ai tudo muda para sempre
Aquele amor ali terminou
Não existe mais confiança
Até aquela paixão mudou.
É como se uma rosa esperta
Quando muita gente aperta
Sua essência acabou.

Mais tem casamento fiel
Quando se ama de verdade
Começa aos pés do padre
Perante toda sociedade.
O padre faz a sua leitura
Perante a aquela escritura
E são casados de verdade.

Encerro esse pequeno cordel
Que tive um grande prazer
Que me deu a inspiração
Pra aqui eu escrever.
Esse foi um momento
Que é do casamento
Que pude descrever.

João pessoa, 09 de Março de 2014