Ocorreu um erro neste gadget

segunda-feira, 29 de abril de 2013

CORDEL- O POETA E O PASSARINHO




1-O poeta acorda pela madrugada
Fica pra o tempo observando
Ouvindo o cantar da passarada
Feliz ele fica meditando.
Com o tempo vem a inspiração
Ele sente no seu coração
O sentimento e mais nada.

2-Ele viaja até o passado
Às vezes o cigarro fumando
Em uma varanda assentado
Um cafezinho feliz tomando.
Pega uma caneta e papel
Espera do precioso céu
Tudo que vem lhe inspirando.

3-Sempre alguns passarinhos
Somente querendo entender
O que aquele poeta sozinho
Está sempre a escrever.
Ele sozinho ao amanhecer
Inspiração recebendo
E o poeta com tanto prazer.

4-Ao amanhecer um belo dia
Outro pássaro começa a cantar
O poete bem concentrado
Fica somente a imaginar.
Se ele pudesse entender
Que o pássaro ali a dizer
Iria ao seu verso postar.

5-Mais o poeta não entende
O cantar de cada passarinho
Fica apenas apreciar.
O cantar daquele bichinho.
Que fica no ninho chocando
Seu ovo ali desejando
Nascer mais um filhinho.


6-O pássaro tem uma sabedoria
De seu ninho sozinho fazer
Junta alguns galhos seco
Que possa lhe satisfazer.
Seu local vai montando
Como ele desejando
E concluir com prazer.

7-A fêmea também ajuda
Um local confortável pra ela
Feito de capim seco ou galhos
Numa paisagem linda e bela.
O macho fica perto voando
Sempre observando
Sua linda donzela.

8-O poeta não suporta
Uma sena assim apreciar
O casal de passarinho
Feliz no ninho a esperar.
Ao nascer cada filhote
A mãe da um pinote
E começa feliz cantar.

9-O pai ao ver o filhote
Faz um barulho danado
Voando sobre o ninho
Cantando pra todo lado.
O poeta aquilo escutar
Vai logo despertar
E ficar bem inspirado.

10-O poeta agradece a Deus
Pelas inspirações atuais
Sempre tem um belo tema
Mais nunca serão iguais.
Escrevo com honra e amor
Ao pássaro o beija flor
Sou Armando Morais.

João pessoa-29 de Abril de 2013

Armando Morais



Nenhum comentário:

Postar um comentário